Amistosos Portuguesa x Vasco Sub13 e Sub11

Sexta, 29 de Abril de 2011
A.A. Portuguesa 0x8 C.R. Vasco da Gama
15h no Lusobrasileiro

Vasco: Pedro, buriche, Matheus, Renan e Alan; Rafael, Andrey, Evander e Pet; Philipinho e Matheusinho. Suplentes: Cássio, Maycon, Rodrigo, Gabriel, Juninho Turque, dudu, Diogo, Lucas, Gilberto Jr., João Paulo e Jean

No 1° Tempo Gols de Philipinho e Matheusinho. No 2° Tempo Gols de Pet, Andrey, Evander, Matheusinho, Junior e Jean.

Sex, 29 de Abril de 2011
A.A. Portuguesa 0x5 C.R. Vasco da Gama
16:30 no Lusobrasileiro

Gols no 1° Tempo: João Vitor (2), Léo (2) e paulinho

Vasco: Kibe; Pedrinho, davi, Giovanni e Tetéu; Barriga, Luiz Felipe, Hugo e João Vitor; Paulinho e Leo. Suplentes: Vitinho, Seginho, Paulo, Andinho, Lucas Matheus, Israel, Paulista, Bruno Sinder e Glauber

Anúncios

Morano conquista espaço no Vasco

O Centroavante Guilherme Morano contratado este ano pelo Vasco para a disputa do Carioca Sub20 conquistou a titularidade enquanto arranca críticas elogiosas pelas socias de São Januário.

O jogador contratado após o término de seu vínculo com o Grêmio, foi indicação direta de Rodrigo Caetano, corroborada pelo Gerente de Futebol de Base Humberto Rocha que havia trabalhado com Morano, quando de suas convocações para Seleção Brasileira.

Guilherme Morano vindo do banco

Morano estreou na vitória sobre o América na Taça Guanabara e foi conquistando espaço aos poucos, até pelo bom número de centroavantes de qualidade no elenco cruzmaltino.

Como a partir da Taça Rio, Nilson e Willen passaram a treinar com o elenco adulto, Morano agarrou a titularidade e seus gols vêm lhe dando estabilidade.

Na última partida foram 2 diante da torcida em São Januário. O segundo, que fechou a goleada sobre o Boavista, bem dentro de suas características. Usando força e velocidade para romper defesas, Morano vai escrevendo sua história no Vasco.

Morano tem como características a velocidade e a força

Uma grande idéia: Projeto Participativo para a Base

Diário do Vale 28/04/2011
Volta Redonda

O Voltaço vem implantando o modelo participativo no gerenciamento das divisões de base. O objetivo da diretoria do clube é montar o planejamento estratégico das categorias, baseado nas opiniões de suas comissões técnicas, jogadores e funcionários.

Um dos passos do projeto aconteceu na terça-feira, quando os diretores promoveram dois encontros, ambos na sede social do clube. O primeiro deles aconteceu durante à tarde, às 14 horas, com os atletas da categoria de juniores.

De acordo com o presidente Rogério Loureiro, os jogadores participaram de uma palestra motivacional, visando a Taça Rio – que ainda segue em disputa pela categoria -, e puderam opinar sobre os rumos da base Tricolor.

Aplicamos questionários para que pudessem dar sugestões de melhorias e conversamos com todos eles. Queremos que contribuam com suas opiniões para enriquecer o planejamento do time, afinal eles estão diariamente envolvidos em todo o processo – argumentou o presidente.

Já a segunda etapa do encontro aconteceu às 19 horas, mas com membros da comissão técnica e funcionários das divisões de base. “Também fizemos uma reunião com o intuito de ouvir as sugestões dos demais envolvidos com a base.

Os diretores puderam avaliar as dificuldades encontradas por eles, bem como discutir propostas de melhorias, afirmou Rogério, que concluiu. “O grande resultado de tudo isso será um planejamento cada vez mais preciso, produzido com a participação de todos, minimizando os erros e formando a cada dia mais craques para o futebol e cidadãos para o mundo“.

Sem Responsabilidade ‘da porteira’ para fora

Mais um Celeiro de Craques

Tem que trazer histórico escolar, Certidão de Nascimento e eles trouxeram tudo, mas não cabe à associação a responsabilidade do que acontece do portão para fora. Nossa responsabilidade é dar as condições de treino para esses meninos e todo mundo sabe que a base da Portuguesa Santista é um celeiro de craques” (Fernando Cezar de Matos)

Ninguém merece um julgamento precipitado e muito menos julgamento algum, não é isso que desejo à Portuguesa Santista como não desejaria para o meu próprio clube Vasco da Gama, mas esta história deve ser tomada como exemplo emblemático da alienação por trás de termos como “Fábrica de Craques” ou como no caso, “Celeiro de Craques”.

Embora o discurso comum clame pela formação de índivíduos, para tanto, as responsabilidades são tamanhas que na prática o normal é fugir de qualquer relação que vá além do celeiro ou da fábrica.

Observem como se genérica fosse esta matéria:

REJANE LIMA – Especial para o Estado – O Estado de S.Paulo

SANTOS – Nove adolescentes que jogam nas categorias de base da Portuguesa Santista foram retirados da casa onde moravam em Praia Grande, na Baixada Santista, após o Conselho Tutelar verificar condições precárias de acomodação.

Sem energia elétrica, comida, camas suficientes e o acompanhamento de um maior de idade como responsável, os meninos de 16 e 17 anos que estavam em uma casa no bairro Aviação foram encaminhados para o abrigo da prefeitura.

Continuar lendo