Monitorando a Geração 94 do Vasco

Para o Sulamericano Sub17 do Equador, o Técnico Emerson Ávila convocou apenas 1 atleta formado no Vasco, Guilherme Costa. O Site Olheiros fez belo levantamento das convocações englobadas no ciclo de 2 anos que fizeram parte da preparação brasileira, sempre focando em jogadores da Geração 94.

Técnicos: Leandro Simpson, Lucho Nizzo, Nilton Barbosa e Emerson Ávila
Títulos: Copa Mediterrâneo (2010), Copa 2 de Julho (2010) e Torneio Nike Friendlies (2009)
Início das convocações: Dezembro de 2008
Número de jogadores convocados: 90
Número de clubes que cederam atletas: 21

Club de Regatas Vasco da Gama 33 convocações com 8 atletas
Meia Esquerda Guilherme 12
Volante Jonatas 8
Zagueiro João Paulo 5
Centroavante Rômullo 4 (Transferiu-se para o Inter-RS)
Goleiro Diego 1
Meia Direita Allan 1
Goleiro Marlon (Transferiu-se para o Fluminense, está no Botafogo)

Além destes, os Atacante Erik e Yago estiveram na Granja para um período de treinamentos e testes ainda em 2011.

A Geração 94 do Vasco sempre trouxe muita esperança aos dirigentes de base Vascaínos pelo trabalho feito com a integração salão-campo e o título Carioca Sub13 invicto de 2007 com o Técnico Leandro Simpson.

Apesar da decepção pela eliminação precoce do Carioca Sub15 de 2009 pelo Nova Iguaçu após ter sido o Vasco comandado pelo Técnico Willian a equipe de melhor aproveitamento da fase de grupo, a percepção era que que o Clube havia inclusive incorporado àquele grupo, novos jogadores promissores.

Toda expectativa parece ter se refletido nas convocações para as Seleções de Base, ainda segundo o site Olheiros, o Vasco foi o segundo clube em número de convocações, 33, apenas atrás do Internacional-RS com 45, mas o número mais relevante para efeito do assunto em pauta, foi a colocação em número de atletas convocados.

O Vasco da Gama no período de Dezembro de 2008 a Fevereiro de 2011 teve 9 de seus atletas da Geração 94 convocados para Seleções de Base, número semelhante ao Santos e apenas inferior ao Internacional com 13 jogadores.

Apesar dos números expressivos, quando olhamos apenas a convocação final para o Sulamericano, o Inter conta com 6 atletas, o Santos com 3 e o Vasco apenas com 1.

Se olharmos para os coirmãos Cariocas, Flamengo e Fluminense também tiveram apenas 1 atleta convocado cada, porém, no período o Flamengo teve apenas 3 convocados enquanto que Fluminense e Botafogo tiveram apenas 4.

Investigar o que ocorreu seria muito útil para a estruturação futura das divisões de base do Vasco pelo inegável potencial de geração de receitas provenientes da formação de atletas, principalmente quando eles defendem a Seleção Brasileira em competições oficiais.

Diferentemente da Seleção Sub15 onde todos os atletas são amadores, na categoria Sub17 os atletas já tem idade para assinar contratos profissionais com seus clubes, garantindo de forma mais firmes os direitos do formador.

Em 2009, o Vasco com a Geração 92 teve 2 atletas convocados o Sulamenricano do Chile: Philippe Coutinho e Willen. O Brasil foi campeão vencendo a Argentina nos pênaltis com gol de Philippinho na final.

Porém, Philippe Coutinho que foi titular e grande destaque já estava negociado e sua valorização foi apropriada pela Inter de Milão. Willen que teoricamente seria a grande aposta do Vasco, por uma série de motivos que também mereceriam um investigação mas que não são pertinentes no momento, jamais teve as oportunidade ou o apoio necessários para que seguisse sendo convocado e ficou de fora do Sulamericano Sub20 deste ano que por exemplo tornou o jogador Lucas do São Paulo o mais valorizado do Brasil atualmente.

Enquanto isso Willen amargava a reserva da equipe Júnior do Vasco no Carioca.

É de entendimento corriqueiro que há um simbiose entre atleta e clube formador sendo ambos responsáveis pelo desempenho esportivo durante o período de formação. Sendo certo que poderíamos imputar a culpa da não convocação apenas nos próprios atletas, para efeito de adequação de métodos para o Vasco, isto seria inútil.

 

Anúncios

3 Respostas para “Monitorando a Geração 94 do Vasco

  1. Os jogadores da base não podem reclamar por falta de oportunidade no time profissional,veja o caso Jonathan,Alan,Romulo,Nilson não conseguiram corresponder,o Willen não consegue ser titular no time de júnior.
    Abraço.

  2. Realmente, reclamavam do Eurico, mas na época do dele, não existia atraso nem no pagamento dos funcionários e jogava quem tinha condições. Agora Roberto Dinamite jogador não é administrador, foi como o Zico no flamengo, jogador é jogador, tem que formar jogador e ou ser técnico. Para ser administrador tem que ter gabarito como o jogador Leonardo, diferenciado até no idioma antes de chegar a seleção, já falava inglês fluentemente, não desmerecendo os jogadores, mas é complicado futebol e estudos, tem que ter muita dedicação. Cada macaco no seu galho.

  3. Só gostaria de deixar um comentário sobre a situação do willen… Pow conheço pessoalmente e falo inumeras vezes pra ele sobre essse assunto… e a verdade é que o Willen é vetado pela atual diretoria…. é claro que ele perdeu o rendimento que ele tinha mas a grande verdade é que ele é vetado pela atual diretoria… perdeu muito o espaço que ele tinha na gestão Eurico… e por isso o rendimento caiu…. na verdade se preparar o Willen não vamos precisar trazer o Elton de volta…. Pow é Brincadeira temos uma galera jovem que quer jogar e ganhar titulos e ainda ficamos dependendo de gente que não quer jogar futebol!!! Um abraço!!! Fábio Barney