Mais de 30% dos atletas da base do Santos são oriundos de suas escolas de futebol

Uma matéria do jornalista Raphael Zarko para o Marca.BR sobre as escolinhas de Futebol do Santos traz dados relevantes como: Desde 2002 que o clube da Baixada Santista iniciou um programa pioneiro nos moldes dos grandes times europeus: abrir franquias de escolinhas de futebol com a marca do Peixe da Vila Famosa e, que esta iniciativa hoje representa 14% da receita anual do Santos.

Somente ontem no segundo dia da Soccerex, congresso mundial de negócios de futebol, foram quase 20 interessados em abrir uma escolinha de futebol “Meninos da Vila”. Além da divulgação do nome do Santos pelo Brasil e mundo afora, a atividade gera receitas em franca expansão para os cofres santistas.

Segundo o diretor das escolas de futebol do Santos, Nicolino Bozzela, ao todo são 10.000 alunos nas 42 unidades pelo País. Para abrir uma escola com a marca Santos Futebol Clube o interessado deve desembolsar R$ 25 mil. Fora do Brasil — há unidades no Japão, nos EUA, no Canadá e no Egito — o valor é mais caro: US$ 35 mil.

Mais de 30% dos atletas da base do Santos são oriundos das escolas de futebol de todo Brasil. Tem até dois japoneses que estão em período de treinos conosco. Sem dúvida, é um grande potencial de receita, ainda mais se considerar o ativo futuro, no caso de revelar um talento – diz o dirigente.

Em valores de royalties, a atual gestão do Santos conseguiu aumentar quanto recebe: passou de R$ 12 mil para R$ 45 mil por mês, somente com as franquias, sem contar com vendas de uniformes — requisito obrigatório para cada escola.

Para evitar a “evasão de talentos”, o Santos adotou uma medida simples e eficaz:

Criamos um projeto de incentivo aos franqueados. Uma vez que o garoto venha ser aprovado pela base do Santos, a escolinha passa a isenta de royalties por um período combinado – explica Bozzela, que recebeu propostas de novas franquias da Inglaterra, Rússia e Tchecoslováquia. Todos na Soccerex.

Anúncios

Os comentários estão desativados.