Sub20 do Vasco derrota derrota equipe Adulta do Serrano

Sex, 29 de Outubro de 2010
C.R. Vasco da Gama 2×1 Serrano F.C.
15h no CT de Pedrinho Vicençote em Seropédica

Gols de Diego Luiz e Washinton

Segundo o site oficial do Vascoo técnico Galdino montou seu time com duas equipes diferentes para cada tempo de partida. Inclusive atletas que acabaram de subir para a categoria, como os volantes Waldir e Pereira, que atuaram pela primeira vez como juniores. Galdino comentou a avaliação do grupo no amistoso.

Vasco: João Vitor; Heitor Aguiar, Roni Carlo, Jean Phelipe e Dieyson; Luan Teixeira, Waldir, Arthur e Marlone; Willen e Romario Correa.

Vasco: Fabrício; Yago Andrade, Roni Carlo, Jean Phelipe e Dieyson; Luan Pereira, Luciano ‘Naninho’, Washinton e Leandro Motta; Diego Luiz e Willen (Romario Correa).

Anúncios

Trabalho do Departamento de Captação se reflete no Sub23 do Vasco

Matéria dos repórteres Alexandre Araújo e Bruno Marinho para o Jornal Lance! referi-se à nova filosofia de trabalho do clube nas categorias de base do Vasco como fator determinante para que após o título do OPG 2009 e o Estadual Júnior deste ano, ser o clube como o único carioca classificado para as Semifinais da Copa Sub23.

Em contato com o Coordenador do Departamento de Avaliação e Captação do Vasco, Juarez Fischer, é informado que nada menos que 35 atletas foram contratos em 2010 para as diversas categorias da base vascaína e que pelo Sub23, do grupo que pode enfrentar o Internacional, quarta-feira, pela semifinal, e que tem atuado exclusivamente na competição, apenas o lateral-direito Ari tem mais de um ano de São Januário.

Ainda segundo a repotagem o grande diferencial na nova filosofia de trabalho é que, aos poucos, o romantismo do menino crescido na Colina, como foi com Felipe e Pedrinho, Alex Teixeira e Philippe Coutinho, vem sendo substituído pelo profissionalismo dos que são contratados com o pensamento de, no Vasco, encontrarem o caminho mais rápido e seguro para chegar ao time principal.

– Nosso objetivo é ter o jogador em condição de chegar ao profissional. Conhecemos o mercado, abrimos uma gama de pessoas, são vários parceiros, empresários, clubes, centro de treinamento. Contratamos para as posições carentes – disse Juarez Fischer

– A procura é muito grande.Recebemos muito material do Nordeste, do Sul. Analisamos caso a caso e então enviamos um representante para observar o jogador pessoalmente.- complementa o coordenador.

A contratação de jogadores diretamente para o Júnior tem seus prós e contras: Os gastos com eles é menor e a tendência, por ser mais velho, é de que ele atinja a maturidade rapidamente. Por outro lado, ao vender tal jogador, o Vasco lucrará menos. Quanto mais cedo o jovem for do clube, maior tende a ser a parcela do Vasco nos seus direitos.

Willen hoje com 18 anos, no Vasco desde o pré-mirim afirmou sentir diferença no tratamento entre os que estão no clube desde pequenos e os que estão chegando agora.

Particularmente, acho que a chegada desses jogadores atrapalha um pouco, sim. Eles chegam agora e já vão atropelando o pessoal que está no clube há mais tempo, desde pequeno.

– Quando converso com outros jogadores que estão no Vasco desde criança, vejo que eles também se sentem incomodados.

– Esses jogadores que chegaram há pouco tempo fazem algumas apresentações boas e já ganham uma chance no profissional. Para os jogadores que estão há mais tempo e não estão jogando nem no Brasileiro Sub-23, é ruim.

Por seu lado, Lipe, hoje com 20 anos e que já chegou ao Vasco ano passado, identifica nos atletas que agora estão chegando ao clube uma maior determinação para aproveitar a oportnidade.

– Acho que existe uma certa acomodação dos jogadores que estão no clube há mais tempo.

– Por eles conhecerem mais o Vasco, acham que as coisas serão mais fáceis. Mas, para quem vem de fora, não é a mesma coisa.

– Chegamos com gana, com muita vontade e damos o máximo para permanecer no clube. Para quem já passou por inúmeros clubes e não teve oportunidade ou teve de sair por algum problema, chegar ao Vasco é um ótimo motivo para mostrar serviço.

– Vamos dar o máximo para conquistarmos mais títulos.

Como complementação desta matéria, confiram entrevista anteriormente publicada no SempreVasco com Juarez Fischer.